quinta-feira, 16 de março de 2017

NO MINISTÉRIO DAS CIDADES, GOVERNADOR PLEITEIA MAIS HABITAÇÃO PARA O PARANÁ


O Paraná busca uma cota de novos recursos para o programa habitacional Minha Casa Minha Vida. A expectativa é que mais cinco mil residências sejam construídas no Estado, com recursos de cerca de R$ 250 milhões. O assunto foi tratado pelo governador Beto Richa e o presidente da Cohapar, Abelardo Lupion, com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, nesta quarta-feira (15), em Brasília. 

A ideia é priorizar a construção de moradias nos municípios paranaenses com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O intuito é viabilizar a ampliação do atendimento a famílias paranaenses em situação de vulnerabilidade social que residem em condições precárias. O Ministério das Cidades irá construir, em todo o País, 100 mil residências para atender a faixa 1 do programa, que subsidia parcialmente moradias para famílias com renda de até R$ 1,8 mil. 

“Nosso programa de habitação prioriza a moradia social. Favorece as famílias que têm uma dificuldade maior para realizar o sonho da casa própria. E esta nova etapa do plano habitacional do governo federal coincide justamente com os objetivos estabelecidos em nossa proposta”, afirmou o governador. “Daí a importância de fortalecer esta parceria entre o Estado e a União na construção de novas casas”, ressaltou. 

Segundo o presidente da Cohapar, o ministro Bruno Aarújo foi receptivo ao pleito do Paraná. “Foi uma reunião muito boa e acreditamos que vamos colher muitos bons frutos dessa iniciativa”, afirmou Lupion. 

CARTÃO REFORMA 

 No encontro, também foram discutidos detalhes sobre o funcionamento do programa Cartão Reforma, para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade social a fazer melhorias em suas residências. O cartão pode ser utilizado na aquisição de materiais de construção destinados à reforma, ampliação ou conclusão de moradias. 

De acordo com o presidente da Cohapar, o governo federal deverá publicar as regras para o acesso ao Cartão Reforma até o início de abril. “A expectativa é que o Ministério das Cidades disponibilize 10 mil cartões para o Estado, com valores que variam de R$ 2 mil a R$ 9 mil”, explicou Lupion. “Com esse programa, milhares de famílias terão oportunidade de melhorar as condições das casas em que vivem”, destacou. 


BALANÇO

 Desde 2011, os projetos habitacionais do Governo do Paraná, desenvolvidos em parceria com o governo federal, resultaram na construção de 80 mil moradias, sendo 13 mil unidades rurais. Além de beneficiar as famílias atendidas, os investimentos de R$ 4,7 bilhões também ajudaram a movimentar a economia do Estado e geraram emprego e renda na indústria da construção civil. 

FGTS

 O presidente e os diretores da Cohapar também participam, nesta quarta-feira, de uma reunião com o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, e o vice-presidente de Habitação do banco, Nelson de Souza. O objetivo foi conseguir mais agilidade nas contratações de novos empreendimentos habitacionais com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). 

PRESENÇAS

 O secretário especial de Representação do Paraná em Brasília, Paulo Martins, e o deputado estadual Pedro Lupion também participaram da reunião.

Fotos: Rafael da Luz Vicente

Nenhum comentário: